A presidente da Associação Médico-Espírita (AME-Brasil), Marlene Nobre, afirmou ser contra o aborto e que seu ponto de vista é científico e não religioso. Segundo ela, a vida começa no zigoto (o óvulo fecundado).

“A vida vai do zigoto até o último suspiro do ser humano”, disse. “Desde o começo da vida, o sistema nervoso já está funcionando. A partir de 21 dias, o coração do feto já está batendo”, afirmou Marlene, com base em conclusões da cientista britânica Candace Pert.

Segundo ela, a “indústria do aborto gera uma indústria subsidiária, no ramo dos cosméticos, onde os fetos são utilizados”. Ela observou que um “número espantoso” de mulheres entra em depressão depois que faz aborto. “Estamos tratando de seres humanos. Quem tem o direito de tirar a vida de um ser biologicamente vivo?”, questiona. E responde: “Ninguém.”

Marlene Nobre participa da audiência pública promovida pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) para discutir o Projeto de Lei 1135/91, que suprime o artigo do Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40) que define como crime o aborto provocado pela gestante ou com o seu consentimento.

Fonte: Portal da Câmara dos Deputados