Cristãos do Paquistão protestam contra a perseguição religiosa
Cristãos do Paquistão protestam contra a perseguição religiosa

A perseguição aos cristãos é “um desastre humanitário que permaneceu intencionalmente oculto”, e o governo húngaro está buscando “aliados” em seus esforços para ajudar essas comunidades, disse uma importante autoridade do governo em Viena na noite de segunda-feira (27).

Dirigindo-se a uma conferência internacional na embaixada húngara, Tristan Azbej, secretário de Estado para a Ajuda dos Cristãos Perseguidos, disse que o governo húngaro foi o primeiro a lançar em 2017 um esquema destinado a ajudar os cristãos perseguidos em todo o mundo.

“Nosso objetivo é ganhar o apoio de tantos governos quanto possível” para o programa, revelou Azbej no encontro com 160 especialistas.

Desde o seu lançamento, o esquema “Hungps Helps” ajudou mais de 35.000 pessoas em sua terra natal na África e no Oriente Médio, informou o secretário.

Em 2018, Azbej participou da inauguração da igreja construída no Curdistão iraquiano com a ajuda do governo húngaro. Na época, o secretário disse ao MTI que o apoio do governo húngaro “dá esperança aos cristãos assírios para começar de novo”.

Na cerimônia de inauguração, Azbej leu uma carta do primeiro-ministro Viktor Orbán, que expressou o compromisso de seu governo em proteger as comunidades e a cultura cristãs.

Azbej falou que seu país participa de um programa semelhante lançado pelos Estados Unidos em cooperação com a Polônia no apoio às comunidades cristãs ortodoxas na Síria.

Fonte: Guia-me