O novo arcebispo de São Paulo, Odilo Pedro Scherer, assumiu neste domingo o cargo, ao celebrar uma missa na Catedral da Sé, no centro da cidade, da qual participaram autoridades civis e religiosas.

Em seu primeiro sermão como arcebispo, Scherer defendeu o compromisso da Igreja Católica com “os mais necessitados”, pois as organizações “estão a serviço da comunidade humana”.

“Onde existirem pés para lavar, fome para saciar, lágrimas para secar e dores para aliviar, estará empenhada a missão da igreja”, afirmou.

“Deverão servir também os discípulos de Jesus”, acrescentou Scherer, diante de três mil pessoas, que se reuniram na segunda maior arquidiocese da América Latina.

Os mais pobres “contam com a solidariedade da igreja para reafirmar seus direitos e sua dignidade, em busca da superação do sofrimento e da condição injusta que é muitas vezes imposta”, acrescentou.

“Onde a vida e a dignidade da pessoa estiver ameaçada ou desrespeitada, onde alguém estiver sofrendo injustiças, ali estará uma ovelha do rebanho do Senhor, e será chamada a igreja de Jesus Cristo”, afirmou.

Em tal sentido, o novo arcebispo de São Paulo fez um apelo aos membros da igreja paulista para “servir ao povo mais necessitado, e propagar a alegria da fé por meio do testemunho de uma vida santa”.

Lembrando que toma posse apenas dez dias antes da visita do Papa Bento XVI ao Brasil, o arcebispo, de 57 anos, foi parabenizado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e pelo presidente da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), o cardeal Geraldo Majella.

O embaixador do Vaticano no Brasil, Lorenzo Baudisseri; o deputado Aldo Rebelo e o rabino Henry Sobel, representante máximo da comunidade judaica brasileira, também participaram da cerimônia religiosa.

Na terça-feira, Scherer renunciará de maneira formal à Secretaria-Geral da CNBB, mas seu nome toma força para substituir Majella na Presidência do episcopado brasileiro, que entre 1º e 9 de maio terá a assembléia na cidade de Indaiatuba, interior de São Paulo.

Depois da escolha das novas autoridades da Igreja Católica no Brasil, Scherer será o principal anfitrião da visita papal, entre 9 e 13 de maio, nas cidades de São Paulo, Guaratinguetá e Aparecida.

O arcebispo, formado em teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália, substitui o cardeal Cláudio Hummes, nomeado como prefeito regional da Congregação do Clero no Vaticano.

Fonte: EFE