Jim Caviezel, no papel de Jesus e Mel Gibson, diretor do filme
Jim Caviezel, no papel de Jesus e Mel Gibson, diretor do filme "A Paixão de Cristo" de 2004

O filme A Paixão de Cristo, de 2004, dirigido por Mel Gibson e estrelado por Jim Caviezel, ainda é a maior bilheteria para um filme adulto nos Estados Unidos.

O longa narra a história dos últimos 12 dias de Jesus Cristo, desde o Getsêmani até sua crucificação.

Já a sequência terá como foco a Ressurreição de Jesus e os 40 dias depois de Sua Ascensão.

Caviezel, que já confirmou seu retorno para interpretar o Filho de Deus, alegou que será o maior filme da história. “Há coisas, as quais não posso dizer, que vão chocar o público”, afirma.

Na onda dos filmes bíblicos recentes, Caviezel fez “Paulo, apóstolo de Cristo” (2018), onde interpreta o apóstolo Lucas.

Ressurreição

Em entrevistas anteriores, Gibson já havia sinalizado a intenção de dar continuidade à história, e adiantou que o novo filme deve ser centrado na ressurreição de Cristo.

“Estamos tentando fazer [o filme] de uma maneira atraente e esclarecedora, para que ele tenha uma nova luz, se possível, sem criar algo estranho”, disse em entrevista reproduzida pelo God TV.

Até aquele ano, segundo a “The Hollywood Reporter”, a sequência estava sendo chamada de “The Passion of the Christ: Resurrection” (“A Paixão de Cristo: Ressurreição”).

O primeiro “A Paixão de Cristo” foi um fenômeno de bilheteria, com US$ 611 milhões arrecadados no mundo todo. A produção teve um orçamento de US$ 30 milhões.

De acordo com especialistas, a ressurreição foi provocada no final de A Paixão de Cristo, para eventual sequência.

Fonte: Guia-me com informações de AH e God TV